Dynjandi

Dynjandi, conhecida como "o véu da noiva" pelo manto branco que se cria quando a água desce as suas pedras, é uma das cachoeiras mais bonitas da Islândia, apesar de ser menos conhecida do que Gullfoss e Skógafoss.

Situada nas margens do fiorde Arnarfjörður, a cachoeira Dynjandi é um dos principais símbolos dos Fiordes do Oeste. Por essa razão, provavelmente encontra-se no top 3 das cachoeiras mais bonitas da Islândia.

Apesar dessa afirmação ser um pouco subjetiva, é um fato irrefutável que com os seus mais de 100 metros de desnível, Dynjandi é uma das cataratas mais impressionantes da ilha. A água desce por sete quedas d'água, sendo que a principal é a maior e a mais espetacular: a água flui suave, mas incessantemente por Dynjandi através de uma parede rochosa, quase tão larga quanto alta. Daí, a água continua o seu caminho até desembocar no fiorde, atravessando outras seis cascatas menores, que ajudam a formar uma das paisagens mais impressionantes da Islândia.

Visitar Dynjandi

A visita a Dynjandi é cômoda e agradável, pois conta com instalações como estacionamento gratuito e banheiros (preço de 200 ISL). Além disso, um caminho de tábuas de madeira permite que os visitantes tenham acesso até mesmo a parte inferior de Dynjandi, onde a água chega a molhar os rostos impressionados de todos os que decidem ir até lá. 

Como chegar a Dynjandi saindo de Isafjordur?

A cachoeira de Dynjandi está a 80 quilômetros ao sul de Isafjordur. A melhor forma de chegar a Dynjandi saindo de Isafjordur é alugar um carro e dirigir pela estrada 60, pela montanha, até chegar ao fiorde Arnarfjörður, onde se encontra a catarata. O trajeto até lá demora cerca de uma hora e meia, visto que a maior parte é feita por estradas sem asfaltar. Apesar disso, a viagem até lá é agradável devido às vistas magníficas dos Westfjords e o caminho não representa nenhum perigo se você conduzir com precaução.

Por outro lado, em Isafjordur existem algumas empresas locais que oferecem excursões guiadas para visitar as cataratas e as zonas em volta.